Portal da Enfermagem
Apoio Cultural:
Plantão de Notícias

Fique bem informado com tudo que acontece na área da enfermagem e da saúde! Clique na notícia desejada para visualizar o texto na íntegra.






Capacitação para Gestão em Saúde

9/10/2009
Divulguem   |
A A A

A população de 13 estados brasileiros contará com um atendimento mais qualificado no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir do próximo ano. Parceria entre o Ministério da Saúde e o Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, formará 860 especialistas em Gestão da Clínica nas Redes de Atenção do SUS para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, desde as medidas preventivas nos postos de saúde até os tratamentos mais especializados. Esses profissionais apoiarão projetos de reestruturação dos serviços de 86 redes de atenção no Brasil (veja quadro no fim do texto). A abertura do curso será às 9h da quarta-feira, 9 de setembro, no Parque Anhembi (veja serviço).

Com investimento de R$ 10 milhões, a proposta da pós-graduação é melhorar a qualidade do cuidado prestado aos pacientes, difundir conhecimentos em gestão da clínica e melhorar a qualidade da relação entre profissionais de saúde e usuários do SUS. “Queremos implementar a cultura de excelência técnico-científica e contribuir para a oferta de um atendimento altamente qualificado nas unidades de saúde”, afirma o secretário Nacional de Atenção à Saúde, Alberto Beltrame. No dia 16 de setembro, outro grupo com 360 profissionais começará a especialização, desta vez com foco na gestão clínica da atenção hospitalar.

Entre os resultados esperados destaca-se a melhoria na assistência prestada aos portadores de doenças graves por meio de tecnologias de gestão nas unidades do SUS. Por exemplo, o metodo permite, entre outras situações, que os pacientes com quadros clínicos severos tenham prioridade no atendimento e prevê um plano de cuidados precisos para evitar complicações e mortes. Também está prevista a formação de uma espécie de linha retaguarda, ou seja, os profissionais da atenção básica (postos de saúde) poderão contar com a ajuda de médicos especialistas para fazer diagnóstico e prescrever tratamentos.

Pela proposta, o médico clínico tem a opção, por exemplo, de marcar em uma mesma data a consulta de dois ou mais pacientes com problemas de saúde semelhantes para que o especialista, que o ajudará na tomada de decisões, participe dos atendimentos. Também há a “segunda opinião”, quando um médico entra em contato com outros profissionais ou envia exames para tirar dúvidas sobre os procedimentos a serem adotados.

Outro instrumento que será repassado aos participantes do curso é o uso da auditoria clínica. Quando há uma morte ou complicação inesperada, os profissionais estudam o caso para evitar problemas semelhantes no futuro. Essa orientação já existe para casos de mortalidade materna e infantil. A ideia é que seja seguida em outros momentos. “Além dessas técnicas, medidas de segurança simples como perguntar ao paciente se ele tem alergia ao medicamento e esterilizar os materiais são um importante instrumento de gestão da clínica para evitar complicações”, destaca Beltrame.

Facilitadores - A especialização tem 360 horas/aula e está organizada em quatro encontros presenciais, cada um com três dias de duração, encontros regionais e períodos de educação à distância. O diretor do Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa do HSL, Roberto Padilha, ressalta que o curso é diretamente ligado à realidade de trabalho dos alunos. Ao final do da pós-graduação, os estudantes desenvolverão um projeto com foco na gestão da clínica a ser aplicado nas redes em que atuam, levando em conta as especificidades de cada região. “Esperamos que os profissionais trabalhem de maneira efetiva para melhorar a segurança e a qualidade do atendimento prestado. Nosso objetivo é qualificar as regiões de saúde e aperfeiçoar sua gestão”, afirma o diretor.

A seleção dos 860 alunos foi realizada pelas Secretarias de Estado de Saúde, pelos Conselhos Estaduais de Secretários Municipais de Saúde e pelos Colegiados de Gestão Regional. Além desses, outros 86 profissionais capacitados anteriormente atuarão como facilitadores, nas turmas divididas em grupos de 10 alunos. Padilha observa que o curso é baseado em estudos de caso. Os participantes são estimulados a integrar teoria e prática e discutir problemas da rotina médica. Depois do encerramento das aulas, uma equipe avaliará o impacto da formação no serviço oferecido nas unidades de saúde cujos profissionais foram capacitados. “Com isso, vamos analisar os resultados em cada região para planejar outras iniciativas na área de gestão da clínica”, diz o diretor.

Parceria - Os projetos do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Sírio-Libanês concretizam um dos objetivos do Plano Nacional de Saúde, elaborado pelo ministro José Gomes Temporão para fortalecer a gestão do SUS nas três esferas de governo. Dentro dessa meta, está em curso desde julho o Curso de Especialização em Gestão do Cuidado ao Paciente Crítico, que envolve o treinamento de 225 profissionais em nove estados do Brasil, numa primeira etapa, para lidar com pacientes com elevado grau de comprometimento da saúde, como politraumatismos, cirurgias em idosos e infecções graves.

Esses cursos estão entre as 19 iniciativas de Filantropia do Hospital Sírio-Libanês, implementadas em parceria com o Ministério da Saúde para promover o desenvolvimento do SUS. O investimento previsto nesses programas é de R$ 115 milhões em três anos para difundir entre os agentes públicos o conhecimento acumulado pelo HSL em 88 anos de atuação.

O HSL inaugurou sua UTI em 1971. Pioneiro na incorporação de tecnologias no campo de assistência, o HSL investiu em educação e criou, em 2003, o Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, considerado um centro de excelência na formação de acadêmicos e na produção de conhecimentos. Além do HSL, o Curso de Especialização em Gestão da Clínica nas Redes de Atenção do SUS conta com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, do Conselho Nacional de Secretários da Saúde, do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde e do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo.

 
ESTADOS CONTEMPLADOS
UF
Número de regiões
Número de alunos
BA
1
10
CE
1
10
ES
1
10
DF
1
10
MG
2
10
MS
8
80
MT
1
10
PE
1
10
PR
2
20
RS
1
10
SE
1
10
SC
2
20
SP
64
640
13
86
860





Fonte: MS


Comentários   Clique aqui para enviar seu comentário.
O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado.


Voltar Imprimir Indicar por e-mail Comente está notícia

Cadastre-se

para receber nossos informativos >>>>>