São Paulo, 17 de julho de 2019
Home / Notícias / Conheça as novidades na área de Oncologia apresentadas no 2019 Asco Annual Meeting

Notícias

Conheça as novidades na área de Oncologia apresentadas no 2019 Asco Annual Meeting

13/06/2019

Asco

Quer saber quais foram as principais novidades sobre tratamento oncológico apresentadas na 55ª edição do Asco Annual Meeting? Alguns oncologistas da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo e do Instituto Vencer o Câncer participaram do maior congresso de Oncologia clínica do mundo e gravaram vídeos sobre os destaques. Elencamos algumas novidades que prometem revolucionar o tratamento oncológico:

 

Testes de novas drogas

 

Um dos principais temas abordados no congresso foi o teste de novas drogas para otimizar o tratamento oncológico. Estudos em andamento mostram que a associação de drogas promissoras garante um maior benefício clínico para pacientes com tumores renaisque já passaram por outras linhas de tratamento.

 

Outro estudo aponta que a combinação de quimioterapia e novas drogas tende a ser o novo tratamento padrão para a maioria dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço
 

No caso de tumor na bexiga, está sendo estudado um tratamento bastante promissor com o uso de uma nova droga, que tem mostrado alta taxa de resposta. 
 

Estão em estudo novas drogas para mutações raras de câncer de pulmão e um novo inibidor de última geração do receptor de andrógeno que aumenta a sobrevida de pacientes em tratamento de câncer de próstata, além de reduzir os sintomas intestinais e urinários. 
 

O uso de uma nova classe de medicamentos tem aumentado a sobrevida de pacientes em tratamento de câncer de mama. 
 

Em neuro-oncologia, uma nova droga está sendo testada para tumores primários e metastáticos do sistema central e tem aumentado a taxa de resposta e de controle da doença. 
 

Análise do perfil molecular dos tumores

 

Lesões esbranquiçadas e avermelhadas na boca podem se transformar em tumores. O estudo das moléculas alteradas dessas lesões ajuda a prever com maior precisão quem poderá desenvolver câncer de boca. Esta análise ajuda a prevenir e detectar possíveis tumores precocemente.
 

Uso de quimioterapia

 

Estudos têm mostrado os benefícios do emprego da quimioterapia antes da combinação de radioterapia e quimioterapia em tumores avançados de nasofaringe, com aumento de sobrevida e diminuição de metástases.
 

Nos casos de câncer de intestino, a quimioterapia neoadjuvante contribui para uma cirurgia mais bem-sucedida e com diminuição de possíveis complicações pós-operatórias. 
 

Tabagismo diminui chances de cura e sobrevida em paciente com câncer de cabeça e pescoço

 

Estudos mostram que pacientes com câncer de cabeça e pescoço no início do tratamento oncológico precisam parar de fumar. As chances de cura e sobrevida são menores se os pacientes continuarem fumando durante o tratamento. 
 

Melhor qualidade de vida para pacientes oncológicos

 

Um do enfoques do congresso foi a discussão de como oferecer a todos os pacientes a melhor opção terapêutica para garantir melhor qualidade de vida e de sobrevida dos pacientes em tratamento oncológico.  
 

Medicina acessível por meio da tecnologia

 

 

Novos aplicativos e o uso de inteligência artificial para o controle da dor têm diminuído o número de internação por este motivo e melhorado o cuidado com o paciente. A telemedicina foi outro tema discutido no congresso, mostrando que exames realizados à distância podem ter o mesmo resultado dos exames realizados em hospital: um técnico acompanha o paciente enquanto um médico experiente vê as imagens do exame em tempo real. 
 

Combinação de terapias para o tratamento oncológico

 

Pesquisas científicas mostram que a combinação de quimioterapia e radioterapia otimizam o tratamento para um subtipo de câncer do endométrio. Estudos clínicos apontam também que a associação de imunoterapia e quimioterapia apresentam boa resposta no tratamento de tumores de ovários. O uso concomitante de quimioterapia e radioterapia tem sido mais eficiente no tratamento de câncer de colo de útero.

 

No caso do câncer geniturinário não-próstata, a associação de drogas para o tratamento dos tumores renais com característica sarcomatóides (câncer considerado agressivo) gerou um aumento de sobrevida global e ganhos de taxa de resposta ao tratamento. Essa opção terapêutica se apresenta como uma das melhores opções de cuidado para pacientes com tumores com características sarcomatóides.

 

Estudos mostram que a imunoterapia e a combinação de algumas drogas aumentam da taxa de resposta completa no tratamento do câncer de rim.
 

A associação de radioterapia com hormonoterapia tem reduzido o risco de progressão do câncer de próstata.

 

A terapia-alvo é uma das estratégias promissoras no tratamento de câncer de pulmão. A combinação de drogas e quimioterapia tem aumentado a taxa de sobrevida.

 

Prevenção

 

Um dos principais meios de prevenção do câncer de colo de útero é a vacina HPV.

 

No caso do câncer de mama, a mudança do estilo de vida está associada à prevenção da doença. É fundamental ter uma alimentação saudável, perder peso e praticar atividade física.



Fonte: divulgação | Portal da Enfermagem

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!