São Paulo, 24 de junho de 2021
Home / Colunistas / A importância das associações científicas para os profissionais de enfermagem

Estomaterapia | Adriane Aparecida da Costa Faresin

Enfermeira Estomaterapeuta TiSOBEST. Enfermeira ambulatorial em oncologia no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo - ICESP. Professora no Centro universitário São Camilo – Pós-graduação em Estomaterapia. Diretora de Comunicação e Marketing SOBEST - Associação Brasileira de Estomaterapia gestão 2021 - 2023 e Membro do WCET - Email:

+ postagens

A importância das associações científicas para os profissionais de enfermagem

As associações científicas surgiram em decorrência da necessidade de ampliar o contato e o conhecimento científico entre os profissionais, preservar a história da ciência e das profissões relacionadas, gerar estímulos e condições de desenvolvimento da ciência e da profissão.

Essas associações precisam cumprir vários papéis, sendo o principal deles o estímulo à produção científica para o qual é recorrente à promoção de eventos, concursos, constituição de grupos de pesquisa, organização de redes sociais entre seus sócios e colaboradores.

O crescimento de uma associação científica pode depender das atividades a serem desenvolvidas, sendo que, podem prestar serviços a órgãos de classe de outras profissões, empresas, escolas e mesmo ao público em geral.

Para que isto ocorra existe uma grande variedade de ações a serem realizadas, que podem contar com a disponibilidade voluntária de seus membros, associados e convidados, como por exemplo, a realização de campanhas de saúde em prol da atenção à população diabética, atendendo a variabilidade culturais de cada população.

As associações de enfermagem oferecem um espaço de troca de saberes sobre temáticas diversificadas de interesse para a pesquisa em Enfermagem, especialmente, aqueles referentes às práticas assistenciais e ensino de enfermagem. São veículo de socialização e produção do conhecimento científico, um espaço intelectual, com o propósito de preservar a questões científicas, sociais e culturais.

O trabalho na associação é feito de forma voluntária e as vitórias alcançadas devem-se aos dirigentes que dedicam parte de suas vidas valorizando e lutando por uma enfermagem qualificada e segura. Porém, apesar de sua importância incontestável e considerando o elevado número de profissionais e acadêmicos de enfermagem, poucas pessoas comprometem o seu tempo e dedicação às associações.

A Associação Brasileira de Estomaterapia – SOBEST foi fundada em 1992, é uma instituição de caráter científico e cultural que abrange as áreas de estomias, feridas e incontinências anal e urinária, fístulas, cateteres e drenos; está presente em 15 estados brasileiros por meio das Seções SOBEST.

É uma associação reconhecida desde 2011 pelo Conselho Mundial de Estomaterapeutas - World Council of Enterostomal Therapists - WCET na assessoria e acreditação de cursos de especialização (lato sensu) em Estomaterapia e desde 2007 realiza a prova de Título de Especialista em Estomaterapia – TiSOBEST que acontece por meio de exame de qualificação dos egressos de cursos de pós-graduação lato sensu de instituições de ensino reconhecidos pelo Ministério da Educação e Cultura e pelo Conselho Nacional de Educação, que seja acreditado ou em processo de acreditação pela SOBEST e pelo WCET.

A SOBEST possui o único periódico científico especializado na área de estomaterapia da América Latina, a Revista Estima – Brazilian Journal of Enterostomal Therapy, classificado com o QUALIS B2 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e indexado em sete bases de dados.

Fazer parte de uma associação proporciona muitos benefícios aos profissionais, muitas vezes esses benefícios vêm em forma de empoderamento, conhecimento técnico científico, segurança e qualidade na assistência ao paciente, entre outros. Todo tempo dedicado às associações é convertido em enriquecimento profissional.

1. Santos JFE, Santos RM, Costa LMC, Almeida LMWS, Macêdo AC, Santos TCF. The importance of civilian nursing organizations: integrative literature review. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016;69(3):572-80. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690326i

2. Witter, Geraldina Porto. (2007). Importância das sociedades/associações científicas: desenvolvimento da ciência e formação do profissional - pesquisador. Boletim de Psicologia, 57(126), 1-14. Recuperado em 14 de abril de 2021, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-59432007000100002&lng=pt&tlng=pt.

3. Silva JL, Machado DM. [Enfermagem brasileira em 90 anos de história associativa: contribuições da Associação Brasileria de Enfermagem]. Hist enferm Rev eletrônica [Internet]. 2018; 9(2):131-40. Acesso em http://here.abennacional.org.br/here/v9/n2/a4.pdf

4. SOBEST - Associação Brasileira de Estomaterapia - https://sobest.com.br/

Enf ª Et TiSOBEST Adriane Aparecida da Costa Faresin Diretora de Comunicação e Marketing SOBEST

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!