São Paulo, 26 de novembro de 2020
Home / Colunistas / Sobre Incertezas

Estomaterapia | Angela Boccara

Profa. Dra Maria Angela Boccara de Paula - TiSobest Presidente da Associação Brasileira de Estomaterapia - Sobest Editora da Revista Estima Professora Doutora do Departamento de Enfermagem e Nutrição e Professora do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Humano Universidade de Taubaté - Email: presidencia@sobest.com.br

+ postagens

Sobre Incertezas

O que dizer desta palavra, deste sentimento, desse momento de tantas incertezas?

Mas será que existem certezas? Talvez só a nossa certeza de que é preciso acreditar para conseguir seguir.
Acreditar que existem caminhos, possibilidades e alternativas para superar as dificuldades, enfrentar os medos e continuar apesar dos diversos e diferentes pesares que enfrentamos todos os dias nesta nossa caminhada neste amado Planeta Terra.
Quantas vezes hesitamos por não acreditar? Tenho certeza que todos de algum modo e por diferentes razões já hesitaram. E penso que isso acontece talvez devido a ignorância, o desconhecimento e, por que não dizer, até o próprio medo.
Hesitamos em fazer o que nos é recomendado pois, como não temos o conhecimento necessário, aquilo não faz sentido, porque não enxergamos o problema. E e aqui digo enxergar no seu sentido literal e figurativo do termo. O desconhecido gera tanta incerteza que muitas e muitas vezes simplesmente o ignoramos e nos arriscamos, mesmo não querendo esta possibilidade. Como a incerteza nos deixa vulneráveis!!!!!
Mesmo quando fazemos todos os planos, projetamos resultados, estabelecemos estratégias e acreditamos que nada, nada sairá diferente do planejamento totalmente estratégico previamente realizado e detalhado. Mas surgem imprevistos, por vezes dificuldades que exigem de nós lucidez e serenidade para o enfrentamento. E, assim, se faz necessário o preparo, podendo ser o preparo técnico, outras vezes o equilíbrio emocional ou racional, por vezes ainda o preparo financeiro. Enfim, aquilo que se fizer necessário de acordo com a situação a ser enfrentada.
Por quê? Acredito que seja porque tudo e todos estamos em processo constante de transformação, nada é estanque, e não existem certezas, tudo é transitório e mutável. Tendemos a achar que podemos dominar e gerar resultados estáveis e permanentes e que nada sairá do controle, mas essa crença gera o tão atualmente comentado apego, que tanto nos limita e por vezes nos faz digladiar com outros ou conosco mesmo e nos faz repetir com frequência as mesmas ações e consequentemente os mesmos erros, porque ignoramos a transitoriedade da vida.
Não estou afirmando que planejar e se organizar não seja necessário para se obter os melhores resultados possíveis, muito pelo contrário, são extremamente necessários. Só não podemos nos apegar aos resultados esperados como a única alternativa e manter atitudes rígidas e extremamente controladoras, vez que estas produzem apenas a certeza absoluta da realização do imaginado.
Sabendo disso, nesses tempos de tantas incertezas, acredito que todos precisam buscar as melhores informações, baseadas na Ciência e acreditarem que podem contribuir para o controle da pandemia no mundo, por meio das pequenas ações individuais, especialmente pensando na menor disseminação do vírus, mantendo as recomendações das autoridades sanitárias e da Organização mundial da Saúde (OMS),  em auxiliar pessoas que necessitem de sua ajuda ou habilidade específica, comprando de pequenos produtores e comerciantes locais, apoiando os profissionais de saúde e defendendo os direitos dos cidadãos.
Porque mesmo na incerteza tenha certeza que o único caminho é acreditar e seguir fazendo nosso melhor!!!!!

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!