São Paulo, 17 de December de 2017
Home / Publicações

Publicações


Selecione a área desejada:
 
Busca por palavra-chave:
 


7 - Registros encontrados. Exibindo registro 1 até 7.

Caderno de Atenção Básica: Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva

O Caderno de Atenção Básica – Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva buscouabordar a saúde sexual como essencial para a qualidade de vida e de saúde das pessoas e o papel fundamental que as equipes de Atenção Básica/Saúde da Família têm na promoção da saúde sexual e da saúde reprodutiva.

 

Ressalta-se, ainda, que o Ministério da Saúde vem atuando em diversas frentes para assegurar que as políticas de saúde estejam em consonância com as diretrizes de promoção da igualdade racial, étnica, de gênero, de geração e de orientação sexual. Na perspectiva de enfrentamento a toda forma de discriminação, muitas ações afirmativas vêm se desenvolvendo no sentido de buscar concretizar o princípio da equidade no SUS. Nesse sentido, este Caderno também apresenta uma abordagem específica para alguns grupos populacionais. Esta publicação tem a finalidade de oferecer orientações técnicas para a atuação dos profissionais da Atenção Básica na atenção à saúde sexual e à saúde reprodutiva, tendo por princípio a abordagem integral e a promoção dos direitos humanos, entre os quais se incluem os direitos sexuais e os direitos reprodutivos.

 
Protocolos da Atenção Básica: saúde das Mulheres

Com o objetivo de ampliar a resolutividade das equipes de saúde, os Protocolos da Atenção Básica (PAB) têm enfoque clínico e de gestão do cuidado, servindo como subsídio para a qualificada tomada de decisão por parte dos profissionais de saúde, de acordo com aspectos essenciais à produção do cuidado na Atenção Básica. O presente protocolo, dedicado à Saúde das Mulheres, dialoga com os princípios e diretrizes da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) ao considerar o gênero, a integralidade e a promoção da saúde como perspectivas privilegiadas, bem como os avanços no campo dos direitos sexuais e reprodutivos, sob orientação das diferentes dimensões dos direitos humanos e questões relacionadas à cidadania. Afirma-se também um compromisso com a implementação de ações de saúde no âmbito da AB que reduzam a morbimortalidade por causas preveníveis e evitáveis, a partir da adoção de boas práticas profissionais, com enfoque não apenas para a mulher, mas também para a família e a comunidade.

 
Guia dos Direitos da Gestante e do Bebê

UNICEF e Ministério da Saúde lançam este Guia dos Direitos da Gestante e do Bebê com o intuito de ajudar a fortalecer o controle social por meio da ação de conselheiros, agentes comunitários de saúde, profissionais da assistência social, lideranças comunitárias, da imprensa e da sociedade. Este Guia apresenta informações essenciais sobre o direito ao pré-natal de qualidade, ao parto humanizado e à assistência ao recém-nascido e à mãe, além de dados sobre a legislação vigente.

 
Rastreamento Organizado do Câncer de Mama - Programa Mulher Curitibana e Inca

O câncer de mama é o mais frequente na população feminina mundial e brasileira. O rastreamento organizado, quando ofertado para as mulheres entre 50 e 69 anos, com realização de mamografia a cada dois anos, pode reduzir em até 35% a mortalidade, desde que seja alcançada uma cobertura populacional igual ou superior a 70% da população-alvo. O controle do câncer de mama foi afirmado como prioridade na Política Nacional de Atenção Oncológica (2005) e no Pacto pela Saúde (2006).

No contexto das ações de detecção precoce, o município de Curitiba, PR, iniciou, em final de 2009, a implementação do Programa Mulher Curitibana, com objetivo de fortalecer as ações de rastreamento do câncer de mama, entre outras ações relacionadas ao cuidado integral à mulher. O objetivo desta publicação é destacar a magnitude do câncer de mama, os principais fatores de risco da doença, as estratégias para seu controle e o papel do Programa Mulher Curitibana e da parceria com o INCA.

 
Manual de Orientação ao Gestor para o Cuidado da Gestante e Puérpera

Este Manual foi elaborado com o intuito de orientar os gestores do SUS, no Estado de São Paulo, no processo de implantação de Linhas de Cuidado para as gestantes e puérperas nas redes regionais de atenção à saúde que se estruturam em cada uma das 64 regiões de saúde do estado. A proposta de implantação dessa Linha de Cuidado no SUS – SP deve ser vista como uma iniciativa que busca congregar esforços de todos os profissionais de saúde envolvidos nesse processo, particularmente dos gestores municipais e estaduais, para garantir o acesso e qualificar a atenção ofertada pelo sistema a gestantes e puérperas.

 
Manual de Atenção a Gestante e a Puérpera no Sistema Único de Saúde - Secretaria de Saúde do estado de SP

Este manual integra um conjunto de ações da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP) para ampliar as possibilidades de efetivo exercício dos direitos sexuais e reprodutivos. Propõe um conjunto de ações e procedimentos técnicos que compõem a assistência que se quer oferecer a todas as usuárias do SUS no Estado de São Paulo ao longo da gestação e do puerpério. Vale, finalmente, ressaltar que as propostas contidas neste documento estão em consonância com as recomendações dos órgãos regulatórios brasileiros e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 
Manual Mãe Canguru | Secretaria de Saúde do Estado de SP

Este manual integra o conjunto de medidas adotadas pelo Ministério da Saúde com o objetivo de promover a humanização do atendimento perinatal e apoiar a expansão do Método Canguru no País. A base do manual é a Norma de Orientação para a Implantação da Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso - Método Canguru (Portaria 1.683 de 12 de julho de 2007, MS), que é parte importante dos esforços dirigidos a propiciar uma atenção de qualidade, humanizada e individualizada às gestantes, aos recém-nascidos e às suas famílias.