Portal da Enfermagem
Apoio Cultural:
Protocolos

Neste canal estão disponibilizados os principais protocolos para o desenvolvimento da prática assistencial.





Aspiração de Traqueostomia
Colaboração: Sérgio Luz
Número do Protocolo: 061
2/26/2010
A A A

 

Finalidades:

- Manter a permeabilidade das vias aéreas removendo líquidos e secreções;

- Promover vias aéreas permeáveis;

- Prevenir e auxiliar no tratamento das infecções respiratórias;

- Aumentar a eficácia ventilatória.

 

Material Necessário:

- 01 Par de luvas de procedimento esterilizada; 01 pacote de gaze esterilizada; 01 sonda de aspiração com válvula; 01 seringa de 20 ml; 01 agulha 40x12; 02 ampolas de SF 0,9%; 01 frasco de água destilada; 01 coletor de secreção descartável (1000ml); 01 máscara; óculos protetor; 01 ambú; 01 aspirador; 01 bandeja.

 

 Pré - Execução:

- Preparar o material;

- Lavar as mãos;

- Solicitar auxílio para realização do procedimento;

- Interromper temporariamente a dieta.

 

 Execução:

- Identificar-se;

- Checar o leito e o nome do cliente;

- Orientar o cliente e/ou acompanhante quanto ao procedimento;

- Elevar o decúbito do cliente;

- Preparar o coletor descartável;

- Observar padrão respiratório do cliente e saturação de O2   se disponível;

- Aumentar oferta de O2   antes de começar o procedimento;

- Abrir a extremidade da sonda e conectá-la à extensão;

- Abrir a extremidade do invólucro da sonda conectando a mesma na extensão do frasco de aspiração mantendo o restante da sonda dentro do invólucro.

- Colocar óculos e máscara;

- Calçar a luva;

- Com a mão não dominante, ligar o aspirador e ajustar a pressão de sucção;

- Com a mão dominante retirar a sonda do invólucro, sem contaminá-la;

- Desconectar a nebulização ou o aparelho, com a mão não dominante;

- Introduzir a sonda no tubo sem ocluir a válvula , realizando movimentos rotatórios (o procedimento deverá ser realizado o mais rápido possível);

- Reconectar a nebulização ou o aparelho;

- Aspirar as narinas e por último a cavidade oral;

- Desconectar a sonda, fazer a limpeza da extensão do aspirador e retirar as luvas;

- Recolher o material;

- Deixar o cliente confortável e a campainha ao alcance;

- Manter a unidade em ordem.

 

Pós - Execução:

- Desprezar o material utilizado no expurgo;

- Lavar as mãos;

- Realizar as anotações necessárias;

- Avaliar as condições clínicas do cliente.

 

Avaliação:   

- Avaliar o posicionamneto e a fixação da cânula;

- Avaliar fluidificação da secreção;

- Avaliar permeabilidade da cânula.

 

 Riscos/ Tomada de Decisão:

- Traumatismos traqueobrönquicos: acionar fisioterapeuta e médico responsável, observar padrão respiratório;

- Contaminação: rever técnica, acionar DCIH;

- Broncoaspiração: Elevar decúbito, acionar fisioterapêuta e médico responsável;

- Mobilização da cânula: acionar médico responsável. Não reposicionar a cânula;

- Desconforto respiratório: Observar padrão respiratório, acionar fisioterapia;

- Mobilização “rolhas”: acionar fisioterapia, aspirar o cliente, manter decúbito elevado, observar padrão respiratório.

 






Voltar Imprimir Indicar por e-mail
Cadastre-se

para receber nossos informativos >>>>>