São Paulo, 24 de setembro de 2017
Home / Notícias / Microplásticos contaminam água da torneira mundo afora

Notícias

Microplásticos contaminam água da torneira mundo afora

12/9/2017

Microplásticos

De Nova York a Nova Déli, fibras de plástico microscópicas estão saindo junto com a água da torneira, aponta uma pesquisa da Orb Media, uma redação de notícias digital e sem fins lucrativos, baseada em Washington. "Isso é ruim. Ouvimos muitas coisas sobre câncer", diz Mercedes Noroña, de 61 anos, após saber que uma amostra de água de sua casa, próxima a Quito, no Equador, contém fibras plásticas. "Talvez eu esteja exagerando, mas eu tenho medo das coisas que vêm na água."


Pesquisas recentes mostraram como os microplásticos poluem nossos oceanos, fontes de água doce, o solo e o ar. Esse estudo é o primeiro a revelar plástico na água da torneira da qual bilhões de pessoas dependem em todo o mundo. As novas descobertas são um alerta, diz Muhammad Yunus, prêmio Nobel da Paz de 2006. "Isso deve nos afetar. Nós vemos o nó ficando mais apertado ao redor do nosso pescoço", comenta.


Para o estudo, mais de 150 amostras de água da torneira foram coletadas em cidades localizadas nos cinco continentes. Em média, 83% continham plástico. Se as fibras sintéticas estão na água da torneira, elas provavelmente estão também em alimentos, como pão e comida para bebê. Não está claro como as fibras plásticas entram na água da torneira ou quais seriam os riscos disso. Especialistas suspeitam que elas venham de roupas sintéticas, tapetes ou estofamentos.


 (Foto: DW)


Impacto nos animais e seres humanos


Especialistas temem que, quando consumidas, as fibras plásticas possam transportar toxinas do meio ambiente para o corpo humano. O pesquisador Richard Tompson, da Universidade de Plymouth, diz que em estudos com animais "tornou-se claro que o plástico liberaria esses produtos químicos – e que, na verdade, as condições no intestino facilitariam uma liberação bastante rápida". Dados existentes sobre como o plástico afeta a vida selvagem são motivo de preocupação, aponta Sherri Mason, pioneira da pesquisa sobre microplásticos que supervisionou o estudo da Orb. "Se eles estão impactando os animais, então, como pensamos que eles não vão também nos impactar de alguma forma?", questiona Mason.

 

Por enquanto, ninguém sabe, afirma Lincoln Fok, cientista ambiental da Universidade de Hong Kong. "A pesquisa [sobre microplásticos] na saúde humana ainda está engatinhando", destaca.

 

Fibras de plástico são onipresentes

 

As fibras plásticas estão na água da torneira de países ricos e pobres. O número de fibras encontradas em uma amostra de uma pia de banheiro do restaurante Trump Grill, em Nova York, foi igual ao encontrado em amostras de Jacarta, na Indonésia. A Organização Trump não respondeu a telefonemas e e-mails em busca de comentários sobre o assunto.

 

As fibras microscópicas também foram encontradas em água engarrafada, e em casas com filtros com processo de osmose reversa. Os EUA não têm um padrão de segurança para o plástico na água da torneira. Na União Europeia (UE), normas determinam que a água da torneira seja livre de substâncias contaminantes.

 

No entanto, as fibras plásticas são onipresentes. Em amostras de água da torneira dos EUA e de Beirute, no Líbano, 94% continham fibras de plástico microscópicas. Outros locais com amostras coletadas foram Nova Déli, na Índia (82%); Kampala, em Uganda (81%); Jacarta, na Indonésia (76%); Quito, no Equador (75%); e na Europa (72%).

 

Descrença

 

A noção de plástico na água potável causa confusão e rejeição. Uma porta-voz do departamento de água de Los Angeles afirmou que "os resultados dos nossos testes em curso não mostram níveis elevados de plástico". Ainda assim, duas de cada três amostras de Los Angeles – incluindo água de um bebedouro público – continham fibras de plástico.

 

James Nsereko, pescador do Lago Victoria, em Uganda, também rejeitou a ideia. "Nós nunca encontramos nada assim", afirma. Mas uma amostra da torneira da vila onde Nsereko vive continha quatro fibras.

 

Em Washington, uma amostra de 500 ml de água da torneira do edifício do Capitólio continha 16 fibras, assim como a do prédio da Agência de Proteção Ambiental. Autoridades das cidades de Washington e Nova York disseram que suas águas estão de acordo com os padrões legais.


 (Foto: DW)

Mistério ambiental

 

Existe uma fonte confirmada de poluição de fibras plásticas – e você provavelmente a está usando. As roupas de tecidos sintéticos emitem até 700 mil fibras por lavagem, apontam os pesquisadores. A maior parte escapa do processo de tratamento de água e é descarregada em cursos d'água. Mason afirma que águas residuais tratadas com fibras são provavelmente coletadas e, posteriormente, encaminhadas para casas de outras comunidades.

 

As fibras plásticas podem ser até transportadas do ar para nossos recursos hídricos pela chuva. Um estudo de 2015 estimou que de três a dez toneladas de fibras de plástico caíram anualmente nos telhados e ruas de Paris. "O que observamos em Paris tende a demonstrar que uma grande quantidade de fibras está presente na precipitação atmosférica", diz Johnny Gasperi, da Universidade de Paris-Est Créteil.

 

De onde quer que elas venham, as fibras de plástico na água da torneira são um problema novo e perturbador para ser resolvido pelo governo, ciência e indústria, conclui Mason. "As pessoas sempre perguntavam: 'isto está em nossa água potável?' Eu nunca pensei que realmente estivesse", diz.



Fonte: Bem Estar | Portal da Enfermagem

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!